Skip to main content

Ansiedade: aprenda a ver o lado bom

Tudo que eu sei, aprendi com a minha dor.

Depois de várias crises de ansiedade e diversas idas ao hospital na certeza absoluta de que seria meu último dia na Terra, entendi que a vida é muito bonita, apesar dos fracassos. A ansiedade tem um lado bom.

Sempre fui muito curiosa e tive muita energia para desbravar as coisas que eu considerava interessante e, apesar da ansiedade ser um pouco inimiga do ânimo, ela me ensinou que até o bater de asas de uma borboleta tem sua magia.

O lado bom da ansiedade (e você pode estar me olhando torto por dizer isso) é que uma vez com ela, cada vez mais sábio, cada vez mais grato, cada vez mais denso. A ansiedade nos ensina coisas que raramente aprenderíamos no nosso vazio existencial, como por exemplo, que as estrelas brilham mais no frio e que as pessoas andam tão depressa nas ruas que não se cumprimentam, nem sequer se olham.

Descobrir que nada é perfeito, mas que tudo é bem-feito é uma das poucas artimanhas de um ansioso. Além, de sermos capazes de entender que quanto mais nos esforçarmos para alcançar um nível alto de satisfação, mais insatisfeitos estamos. Quem é, é. Se você quer algo, você não o possui. Essa é a matemática da vida, e ser ansioso foi a única coisa que me fez compreender isso e aceitar isso.

Eu jamais vou negar a dor de estar ansiosa, porém não posso evitar dizer que ser ansiosa me transformou. Ser é completamente diferente de estar. Ninguém gosta de estar com crise e sem ar, respirando com dificuldade e sentindo o peito travar. Entretanto, eu amo ser o que a ansiedade me tornou. Todas as crises de ansiedade que me deixaram com medo da morte, me ensinaram o grande valor da vida. Viver é extraordinário!

Ser ansiosa me ensinou que toda a dor do mundo deve ser sentida de forma profunda e perspicaz. Nenhuma dor é inútil e deve ser desmerecida. Todo sofrimento nos leva à algum lugar, inclusive foram minhas lágrimas que fizeram toda diferença sobre quem sou. A maioria das minhas dores me fizeram agir.

O outro lado da ansiedade – o lado positivo, o lado bom – merece ser reconhecido.

Superar grandes obstáculos e vencer grandes lutas contra a nossa maior inimiga (nossa mente) não é pra qualquer um. Nessa guerra você não vence quando briga, mas sim quando se conforma, quando liga o foda-se e percebe que ser ansioso é uma dádiva de poucos e para poucos. Ouso até a dizer que ansiedade é um presente aos que sentem demais, e sentem tanto que transbordam.

Você raramente vai conhecer um ansioso indiferente. Ele sente a sua dor, sente a sua alegria, sente a sua energia de forma tão sincera que transpira. É capaz de guardar a própria dor no fundo da alma só pra curar a sua.

Pessoas ansiosas são seres que se esforçam para administrar os próprios sentimentos, e ainda encontram tempo na agenda lotada de suas mentes para te curar, mesmo diante de todo o caos ao seu redor.

O que eu mais me orgulha em mim mesma é saber que me esforço e me comprometo em florescer a vida de quem me toca. E, além disso, saber que eu faço questão de ser tocada e tocar mais.

Somos frações de segundos, instantes e estamos em constante evolução.

Estar ansiosa me faz querer evoluir rápido e ser melhor “pra ontem”; ser ansiosa me ensinou que o tempo é precioso e necessário, sendo muitas vezes essencial se desligar do “mundo dos homens” e entrar em contato com nosso interior pra entender que evoluir requer silêncio.

Quando aquietamos nossa mente, percebemos uma enxurrada de pequenos fatos que nos engrandece. E, o lado bom da ansiedade é estar ciente disso. O lado bom da ansiedade é estar sempre sensível aos acontecimentos e circunstâncias.

Sem esse presente do destino, eu jamais estaria tão consciente de que algumas pessoas não vão se importar com as nossas dores, e que muitas delas vão nos olhar tão rápido que nem sequer serão capazes de nos ver. Sem esse presente eu não seria capaz de enxergar as pessoas além de um rosto aparentemente feliz.

Todo mundo aparenta estar feliz, mas os ansiosos são capazes de perceber os pequenos detalhes de um olhar atravessado, do avesso. Somos especiais.

Portanto, se você é um ansioso assumido, não sinta vergonha ou raiva. Você é um ser que, por diversas vezes, sentiu demais. Abandone o hábito de se julgar (afinal, você não gosta de julgamentos). Seja inteiro e conviva bem com sua ansiedade.

Você não é uma pessoa pior por passar pelo pior de uma crise.

Você está em constante evolução – aceite.

One thought to “Ansiedade: aprenda a ver o lado bom”

  1. Achei incrível a matéria , sou ansiosa Assumida e não me envergonho.
    Me sinto exatamente desse jeito que foi descrito acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *